quinta-feira, 8 de março de 2018

O PREÇO DO AMOR


Uma tarde, um menino aproximou-se de sua mãe, que preparava o jantar, e entregou-lhe uma folha de papel com algo escrito.

Depois que a mãe secou as mãos e tirou o avental, ela leu:
a.. Cortar a grama do jardim R$ 3,00.
b.. Por limpar meu quarto esta semana R$ 1,00
c.. Por ir ao supermercado em seu lugar R$ 2,00
d.. Por cuidar de meu irmãozinho enquanto você ia as compras R$ 2,00
e.. Por tirar o lixo toda semana R$ 1,00
f.. Por Ter um boletim com boas notas R$ 5,00
g.. Por limpar e varrer o quintal R$ 2,00.

TOTAL DA DIVIDA R$ 16,00.

A mãe olhou o menino, que aguardava cheio de expectativa.
Finalmente ela escreveu no verso da mesma nota com seu lápis:
a.. Por levar-te nove meses em meu ventre e dar-te a vida - NADA
b.. Por tantas noites sem dormir, curar-te orar por ti - NADA
c.. Pelos problemas e prantos que me causastes - NADA
d.. Pelo medo e pelas preocupações que me esperam - NADA
e.. Por comidas, roupas e brinquedos - NADA
f.. Por limpar-te o nariz - NADA

CUSTO TOTAL DE MEU AMOR - NADA.

Quando o menino terminou de ler o que sua mãe havia escrito tinha os olhos cheios de lágrimas.
Olhou nos olhos da mãe e disse:
EU TE AMO MAMÃE !!!''
Logo após, pegou um lápis e escreveu com uma letra enorme: TOTALMENTE PAGO.
(Autor desconhecido)

Pense: Assim somos todos nós, principalmente na condição de filhos, queremos recompensa por aquilo que realizamos.
É difícil entender que a melhor recompensa é o AMOR que vem de DEUS.
E para sorte nossa é GRÁTIS.
Basta querermos recebê-lo em nossas vidas.
Deus está sempre pronto para nos ensinar a viver o AMOR!!
                                                               
Com carinho, Leandro Eicholz

A IMPORTÂNCIA DO TESTEMUNHO


      Você já imaginou uma criança que, depois de um, dois ou mesmo três anos, não tenha pronunciado ainda nenhuma palavra? Este fato, certamente, deixaria os pais tremendamente preocupados. Afinal, se não falou até os três anos, dificilmente chegará a falar um dia. Porque todos sabem que o normal é que a criança aprenda a falar depois de um ano, e que desenvolva isso cada vez mais, à medida que cresce e se desenvolve.
      Vamos construir agora uma ponte para a vida de fé. Você já imaginou um cristão, depois de um, dois ou mesmo três anos de vida de fé, que ainda não tenha dado a nenhuma pessoa um testemunho a respeito? É de se perguntar: O que está havendo de errado? Na Bíblia temos: "Porque com o coração se crê para a justiça, e com a boca se confessa para a salvação" (Romanos 10.10)
      Embora não seja uma lei, poderíamos dizer o seguinte: A pessoa confessa, com palavras e ações, tanto quanto crê com o coração. Se o testemunho público não tem vida, é de se perguntar também se a fé que a pessoa diz carregar não é uma fé morta. Quanto a isso, no entanto, não nos cabe fazer nenhum julgamento,. O que se torna importante ´e incentivar as pessoas para que abracem a fé cristã como um discipulado, onde se ouve, vê, medita, pratica e fala, em coerência com a vontade de Deus.
      Em Mateus 10.32, Jesus diz: "Todo aquele que me confessar diante dos homens, também eu o confessarei diante de meu Pai que está nos céus." Se por nossa boca o nome de Jesus chegar ao ouvido de outra pessoa, simultaneamente o nosso nome, pela boca de Jesus, chegará aos ouvidos do Pai. Trata-se de uma maravilhosa promessa. Por outro lado, ele nos adverte: "Mas aquele que me negar diante dos homens, eu o negarei diante do meu Pai que está nos céus." (Mateus 10.33) Vejam só o contraste!
      É nossa sincera esperança que os jovens cristãos tenham, desde o início, a ousadia de testemunharem daquele ao qual servem e pertencem. Que Deus nos capacite e disponha para tal!

(Devocionário Sol Nascente - Editora Sinodal)

segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

CHEGOU O NATAL

Mais uma vez chegou o Natal!
    Mas será que existem motivos para alegrar-se nesse Natal?
   Em Isaías 61.10 lemos: Nós nos alegraremos e cantaremos um hino de louvor por causa daquilo que o Senhor, nosso Deus, fez. Ele nos vestiu com a roupa da salvação e com a capa da vitória. Somos como um noivo que põe um turbante de festa na cabeça, como uma noiva enfeitada com joias".
    Talvez para muitos o natal não seja semente alegria. Numa sociedade consumista parece que sempre falta um presente, uma joia, um brinquedo, um chocolate, etc... Também sabemos que para muitas pessoas é difícil falar de alegria, pois se encontram tristes nessa época do ano. E ainda existem muitos que não conseguiram compreender a verdadeira alegria do natal.
    O verdadeiro motivo para se alegrar é a "roupa da salvação que Deus nos envolve". Essa “roupa” é o menino Jesus, que nos leva de volta ao Pai. A alegria do natal é o nascimento do menino Jesus, o filho de Deus que nasceu humilde em Belém. Graças a Ele, fomos revestidos, nos tornamos também filhos de Deus e herdeiros da salvação.
    Graças a Jesus, fomos libertos da condenação eterna e nos foi dado o céu. Como diz Paulo em Rm 8.17: "Nós somos seus filhos, e por isso receberemos as bênçãos que ele guarda para o seu povo, e também receberemos como Cristo aquilo que Deus tem guardado para ele. Porque, se tomamos parte nos sofrimentos de Cristo, também tomaremos parte na sua glória".
    Portanto, será que existem motivos para nos alegrar neste natal? Com certeza, SIM! E essa alegria é eterna. Essa alegria está em Jesus, este que nos cobriu com a roupa da salvação, com a capa da vitória, perdoando os nossos pecados.
    Que nesse natal possamos reconhecer a verdadeira alegria e que possamos compartilhá-la com todos. Amém!
 - Um feliz e abençoado Natal a todos!! Com Carinho, Leandro Eicholz

terça-feira, 8 de agosto de 2017

E VOCÊ, CORTARIA A CORDA?


Esta é a história de um alpinista que sempre buscava superar mais e mais desafios. Ele resolveu depois de muitos anos de preparação, escalar a montanha do Aconcágua. Mas ele queria a glória somente para ele, e resolveu escalar sozinho, sem nenhum companheiro, o que seria muito arriscado no caso de uma escalada dessa dificuldade.
Ele começou a subir e foi ficando cada vez mais tarde. Como ele não se havia preparado para acampar resolveu seguir a escalada, decidido a atingir o topo. Escureceu, e a noite caiu como um breu nas alturas da montanha. Não era possível enxergar um palmo à frente do nariz. Não se via absolutamente nada. Tudo era escuridão, zero de visibilidade; não havia lua, e as estrelas estavam cobertas pelas nuvens. Subindo por uma "parede" a apenas 100 metros do topo ele escorregou e caiu. Enquanto caía a uma velocidade vertiginosa, somente conseguia ver as manchas que passavam cada vez mais rápidas na mesma escuridão, e sentia a terrível sensação de ser sugado pela força da gravidade. Ele continuava caindo ... E nesses angustiantes momentos, passaram por sua mente todos os momentos felizes e tristes que ele já havia vivido em sua vida...
De repente ele sentiu um puxão forte que quase o partiu pela metade. Mas, como todo alpinista experiente, ELE havia cravado estacas de segurança com grampos a uma corda comprida que fixou em sua cintura. Nesses momentos de silêncio, suspenso no ar, em completa escuridão, não sobrou para ele nada além do que gritar:
- Ó, meu Deus, ajude-me! Deus ajude-me!!!!!
De repente uma voz grave e profunda, vinda do céu, respondeu:
- O que você quer de mim, meu filho ?
- Me salve meu Deus, por favor!
- Você realmente acredita que Eu possa te salvar?
- Eu tenho certeza meu Deus!
- Então corte a corda que te mantém pendurado...
Houve um momento de silêncio e reflexão. O homem se agarrou mais ainda à corda e refletiu: “se eu fizer, isso vou morrer”.
O pessoal de resgate conta que, no outro dia encontrou um alpinista congelado, morto, agarrado com força, com as suas duas mãos a uma corda e, a somente a DOIS METROS DO CHÃO......            (autor desconhecido)

PERGUNTO: E você ? Está segurando firmemente sua corda? POR QUE VOCÊ NÃO A SOLTA E CONFIA NO SENHOR?  "ENTREGA O TEU CAMINHO AO SENHOR, CONFIA NELE E O MAIS ELE FARÁ" (Sl 37.5).
Com carinho, Pastor Leandro Eicholz

quinta-feira, 1 de junho de 2017

O SABÃO E O CRISTÃO



Certo dia um Cristão e um fabricante de sabão se encontraram e enquanto caminhavam começaram a conversar. O fabricante de sabão disse: O Evangelho, a Palavra de Deus, as coisas que vocês ensinam sobre fé e amor na igreja, não trazem grandes benefícios às pessoas. Pois ainda se vê muita miséria, ganância, brigas, fofocas, ou seja, muita gente passando necessidade.
O Cristão ficou quieto. Continuaram a caminhar e ambos se depararam com um grupo de meninos sujos que brincavam na lama.
O sabão não tem trazido grandes benefícios observou o cristão, pois ainda existe muita sujeira e muita gente suja.
O fabricante de sabão rapidamente falou: - O sabão é muito bom, mas precisa ser usado!
Exatamente, disse o cristão, assim como o Evangelho, precisa ser vivido! Os ensinamentos de Cristo precisam ser aplicados à vida.
(Autor Desconhecido) 

Disse Jesus no Evangelho de Lucas 11.28: "FELIZES SÃO OS QUE OUVEM A PALAVRA DE DEUS E A PRATICAM".
Lemos em Tiago 2.17: "Portanto, a fé é assim: se não vier acompanhada de ação, é morta em si mesma".

Com carinho, Pastor Leandro Eicholz







terça-feira, 9 de maio de 2017

O VALOR DE MÃE


Lemos em Isaias 49.15: “O Senhor responde: Será que uma mãe pode esquecer o seu bebe? Será que pode deixar de amar o seu próprio filho? Mesmo que isso acontecesse, eu nunca esqueceria vocês”. Amém
         Estamos próximos do dia das mães! E como filhos, será que já escolhemos o presente que vamos dar a ela?
Nas duas perguntas de nosso texto e, mais a outra que foi formulada, podemos constatar as diferenças que existem em nosso meio.
         Quanto vale a nossa mãe? As forças do amor materno vão além de nossa imaginação e compreensão. Vão além dos presentes que escolhemos e damos para a nossa mãe. Por vezes, ouvimos relatos de mães que esquecem seus filhos pequenos trancados dentro de carros, ao se deslocarem para o trabalho, ou a supermercados. Porque tamanho esquecimento absurdo envolve um “ser” que chega a esquecer do próprio filho. Outras vezes constatamos mães que, se dispõem em abandonar filhos recém-nascidos em sacolas que são colocados no lixo, assim, filhos abandonados (jogados fora) pela própria mãe. São coisas que nós criaturas humanas não conseguimos compreender. Este extremo talvez seja um desequilíbrio momentâneo, um impulso repentino que a faz agir desta maneira.
         O valor ideal de mãe é aquele em que ela corresponde ao amor pelos filhos e, em que ela de igual forma é correspondida em amor, pelos seus filhos. Do contrário, não adianta querer demonstrar amor através de um presente caro, ou gastar em coisas absurdas. Lembre-se, “são nas pequenas atitudes que estão as grandes coisas”!
         Como filhos, se moramos com ela lá dentro de casa, a honra o respeito constante num nível elevado de conceito de estima. E, se ela não mora conosco, visitá-la regularmente, estes são presentes que farão a diferença no nosso caráter, e também, valorizarão a luta e o empenho que teve quando nos criou. O nosso presente material, só terá sentido se valorizarmos completamente o que é mais importante, como: carinho, afeto, ternura, honra, obediência, e o querer-lhe bem. Tudo isto, custa tão pouco por nossa parte.
         À nossa mãe, enquanto viva estiver, não haverá dinheiro no mundo que possa pagar àquilo que ela fez por nós, portanto, valorize a sua mãe! Do contrário não adianta nada no dia em que ela partir para os braços de Deus, sentarmos ao lado do caixão e chorar a sua ausência. Pense nisso.
         Às queridas mães, o nosso fraterno abraço e que tenham um dia muito abençoado. Com amor e carinho para todas as mães.
Pastor Darí S. Schmechel