quinta-feira, 25 de setembro de 2014

O VALOR DA NOSSA VIDA

 João era o nome do empregado de certo fazendeiro que resolveu vender suas terras. João era pobre; seu trabalho era penoso, mas era muito honesto. Após alguns anos de trabalho, consegui guardar um bom dinheiro e comprou um pequeno pedaço de terra do seu patrão.      Foi uma boa aquisição.
   Mais tarde ouviu falar de uma outra propriedade, não muito mais cara, um pouco para o oeste. Vendeu seus bens e instalou-se nela. Da mesma forma foi uma boa aquisição e a sua vida melhorou.

   Um certo viajante comunicou-lhe, então, que mais longe, mais para o norte, podiam-se adquirir terras muito mais extensas e férteis, por um preço bem menor. E João deslocou-se para lá, acompanhado por um empregado seu. Quando ali chegou, lhe foi oferecido por uma bagatela, tanto terreno quanto ele conseguisse medir, desde o nascer até o pôr do sol.
   João delimitou tudo quanto pode o colocou marcos para assinar o que fora medido. Esgotou suas forças naquele dia. Havia parado somente para uma breve refeição. Formaram-se bolhas nos seus pés.
   O sol estava quase desaparecendo no horizonte. À custa de um último esforço, João consegui atingir a colina onde o vendedor de terras o aguardava. Sentia-se exausto. Suas pernas amoleceram, seus olhos escureceram, e ele caiu por terra. Estava morto! Ainda sob o impacto daquela morte repentina, o seu criado lhe cavou a sepultura, uma sepultura do se tamanho e não mais...                  (Devocionário S. Nascente)

   Esta história exemplifica muito bem o valor da vida humana. Nossa vida não consiste em possuir muito, mas sim, em SER ALGO.
   Jesus diz que devemos, em primeiro lugar, buscar o seu reino e a sua justiça. Todas as outras coisas serão acrescentadas. Quem não se lembra da parábola que Jesus contou a respeito do homem rico, que produziu com abundância, que iria construir novos celeiros para guardar tudo e, depois, gozar a vida? "Mas Deus lhe disse: Louco, esta noite te pedirão a alma; e o que tens preparado, para quem será?"(Lucas 12.16-21)
   Pensemos sobre isso!
Com carinho, Pastor Leandro Eicholz

segunda-feira, 16 de junho de 2014

Aos membros da IELI.

Amigos e amigas, membros de nossa querida Igreja Evangélica Luterana Independente (IELI), como LUTERANOS INDEPENDENTES, somos herdeiros da Reforma iniciada em 1517, através das ações de MARTIN LUTHER (Lutero) e seus AMIGOS colaboradores.

Lutero dizia que a Igreja da Reforma é uma Igreja em constante reforma. Portanto, não pode ficar parada no tempo, mas tem que se fazer perceber dentro do tempo em que vive.

Lutero foi muito fiel e a este conceito inquestionável. Na época da Reforma, no o século XVI, ele usou e abusou dos meios de comunicação disponíveis para promover as ações que culminariam na Reforma.
Nós, como Pastores e membros da IELI, refletimos tal como Lutero esta ação e buscamos assim, contextualizar-nos com a época em que vivemos.

Hoje o meio de comunicação mais usado para comunicar e para divulgar, e por que não, também para criar e manter relações, é a INTERNET. Como Igreja de Cristo, devemos e precisamos saber como utiliza-la para a promoção do Evangelho na tarefa da edificação do Reino de Deus.

Nesse sentido a IELI tem agora a sua página web onde podemos nos comunicar e nos conhecer como Igreja de Cristo.

O site foi ao ar no ainda em 2013, e, já passamos de 33.000 acessos. Isso nos motiva a melhorar a cada dia. Muito obrigado pela atenção e colaboração de todos.
Fica o abraço de todos os Pastores da Igreja Evangélica Luterana Independente.

Nosso muito obrigado!

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

A ROUPA DA VIZINHA

Lembrei de uma história que li, já algum tempo, mas que nos ajuda a refletir sobre a nossa relação com o próximo.
 “Era uma senhora já bastante idosa e vivia sozinha desde que o marido morreu há 12 anos. Ela já tinha dificuldade para se locomover. Por isso, volta e meia outras senhoras iam visitá-la, para conversar um pouco com ela. Mas, as visitas das amigas já estavam se tornando cada vez mais breves, porque aquela senhora tinha pegado a mania de falar mal de sua vizinha. E ninguém queria se meter nessa história para não ofender nem a vizinha e nem a senhora idosa. Mas, muitas vezes não havia escapatória. A senhora idosa se dirigia até a janela e puxava a cortina para o lado e dizia: "Queres ver uma coisa? Olha essa roupa da vizinha no varal. Não é uma pouca vergonha? Ela diz que lavou a roupa, mas olhe como está cheia de manchas amarelas. É uma vergonha ter uma vizinha tão relaxada assim.". A visita, então, tratava de ir se despedindo, para não entrar nesse problema. Todos queriam bem aquela senhora idosa, e por isso não queriam se meter em problemas.
Certo dia chegou o pastor novo na cidade. A diretoria lhe colocou que a prioridade nesse primeiro ano era fazer visitas aos membros. Tudo bem. Lá foi o pastor visitar as casas das famílias membros. Certo dia, o pastor chegou de visita na casa da senhora idosa. Ela, muito satisfeita ,convidou o pastor para entrar. Conversaram animadamente até que a senhora disse ao pastor:
- Pastor, o senhor quer ver uma coisa? E lá foi ela para perto da janela, puxou a cortina para o lado e disse: Não é uma vergonha a gente viver ao lado de uma pessoa tão relaxada. Essa minha vizinha acabou de lavar a sua roupa, mas olha só como os lençóis tem manchas amareladas."
O pastor se aproximou da janela, olhou para fora e disse:
- A senhora me desculpe, mas não é a roupa da vizinha que está amarelada. É a vidraça de sua janela que está suja”. (Autor Desconhecido)
Portanto, as vezes o problema esta em nós mesmos. O desafio é aceitar que somos falhos.
Pense nisso!

Com carinho, Leandro Eicholz

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

ONDE ENCONTRAR AJUDA


A Bíblia é um dos bens mais preciosos da Igreja!!! Ela nos corrige, nos orienta e nos fortalece no amor a Deus e ao próximo.

"Quem quer ser cristão, deve lançar sobre as costas de Deus tanto o coração como as preocupações, pois Deus tem ombros fortes e costas largas para carregar esse peso. E, além disso, Deus ordena que a gente jogue tudo sobre ele; e quanto mais se descarrega em cima das costas dele, mais ele gosta, prometendo carregar nossas preocupações e tudo o mais que nos incomoda". (Martin Lutero)

ONDE ENCONTRAR AJUDA QUANDO EU ESTIVER...

AGRADECIDO: Salmo 100; 1 Tessalonicenses 5.18; Hebreus 13:15

AMARGURADO: 1 Coríntios 13

ANGUSTIADO: Salmo 51; Mateus 5.4; João 14; 2 Coríntios 1.3,4; 1 Tessalonicenses 4.13-18

ANSIOSO: Salmo 46; Mateus 6.19-34; Filipenses 4.6; 1 Pedro 5.6,7

 CANSADO: Salmo 90; Mateus 11.28-30; 1 Coríntios 15.58; Gálatas 6.9,10     

ARREPENDIDO: Salmo 51; Salmo 4; Salmo 42; Lucas 11.1-13; João 17; 1 João 4. 7-10; 1 João 2.12

 DEPRIMIDO: Salmo 34; Salmo 91; Salmo 118.5,6; Lucas 8.22-25

 DESENCORAJADO: Salmo 23; Salmo 55.22; Mateus 5.11,12; 2 Coríntios 4.8-18; Filipenses 4.4-7

 EM DIFICULDADES: Salmo 16; Salmo 31; João 14.1-4; Hebreus 7.25

 EM DÚVIDA: Mateus 8.26; Hebreus 11

 ENFERMO: Salmo 38; Tiago 5.13-17; Romanos 8.28, 38-39; 2 Coríntios 12.9-10

ENFRENTANDO CRISE: Salmo 121; Mateus 6.25-34; Hebreus 4.16; Salmo 42.5; Salmo 37.5

FALTAM OS AMIGOS: Salmo 41.9-13; Romanos 12.14-17; 2 Timóteo 4.16,17

 NECESSITANDO ORIENTAÇÃO: Salmo 32.8

NECESSITANDO DE PAZ: João 16.33; Romanos 5.1-5; Filipenses 4.6,7

 NECESSITANDO PROTEÇÃO: Salmo 27.1-6; Salmo 91; Filipenses 4.19

ORIENTAÇÃO PARA VIVER MELHOR: Êxodo 20.1-17; Romanos 12

PREOCUPADO: Mateus 6.19-34; 1 Pedro 5.6,7; Salmo 18.1-3; Salmo 34.7

COM MEDO: Salmo 34.4; Mateus 10.28; 2 Timóteo 1.7; Hebreus 13.5,6

SOLITÁRIO: Salmo 23; Hebreus 13.5,6

TENTADO: Salmo 1; Salmo 139.23-24; Mateus 26.41; Filipenses 4.8; Tiago 4.7; 2 Pedro 2.9; 2 Pedro 3.17

TRISTE: Mateus 5.4; 2 Coríntios 1.3

VENCIDO: Salmo 6; Romanos 8.31-39; 1 João 1.4-9

A BÍBLIA É A PALAVRA DE DEUS!!

PORTANTO, LEIA SEMPRE...

"É O CAJADO DO PEREGRINO, A BÚSSOLA DO PILOTO, A ESPADA DO SOLDADO, O MAPA DO CRISTÃO." (Desconhecido)


Com carinho, Leandro Eicholz

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

BIOGRAFIA DE LUTERO (Martin Luther)

   
Martin Lutero nasceu em Eisleben, Alemanha, a 10 de novembro de 1483, filho de camponeses católicos alemães. Como era comum na época, foi alvo de uma disciplina rígida. O menino Lutero aprendeu, entre outras coisas, a orar aos santos, realizar boas obras e reverenciar o papa e a igreja católica.
Bem cedo, aos 5 anos, Lutero começou a estudar latim em uma escola local. Já aos 12 anos, foi aluno de uma irmandade religiosa em Magdeburgo. Em 1505 recebeu grau de Mestre em Artes da Universidade de Erfurt. Já em 1505 começou a estudar Direito.
Pouco tempo após iniciar seus estudos de Direito, Lutero "resolveu" tornar-se monge, entrou no Mosteiro Agostiniano de Erfurt. A sua ordenação foi em 1507. Em seguida, deixou o Mosteiro para ensinar filosofia moral na Universidade de Wittenberg.
Continuando seus estudos, Lutero obteve o título de Doutor em Teologia. De 1513 a 1518, ensinou Teologia Bíblica na Universidade de Wittenberg. Nessa época, começou a tornar-se bastante conhecido.
Após certa idade, Lutero começou a ser afligido por uma angústia que pode ser sintetizada em uma pergunta: se o coração da pessoa é governado pelo pecado, como pode esperar salvação diante de Deus?
Por causa do que havia aprendido, procurou resposta - e paz - através de boas obras, incluindo jejuns e auto flagelação. Contudo, seu sentimento de incapacidade para sentir paz diante de Deus continuou, levando-o às portas do desespero. Porém, a aflição de Lutero somente encontrou resposta no dia em que encontrou na Bíblia a certeza de que não há como alguém merecer o favor de Deus por causa de alguma coisa que faz; que a única forma de alguém obter o favor Deus é através da fé em Jesus Cristo; que é através da fé em Jesus que os pecados são perdoados por Deus. Conforme as palavras de Romanos 1.16, onde lemos: "O justo viverá por fé". Este entendimento, conhecido como a doutrina da justificação pela fé, tornou-se um dos pilares do pensamento religioso de Lutero.
A Igreja Romana da época costumava dizer que algumas pessoas possuíam mais méritos do que tinham necessidade para serem salvas. Por isso, o "mérito extra" dessas pessoas poderia ser transferido - especialmente através de pagamento - para pessoas cuja salvação era duvidosa. Lutero protestou contra esta prática, chamada de indulgência. Em 31 de outubro de 1517, Lutero afixou uma série de críticas (conhecidas como as 95 teses de Lutero) na porta da Igreja do Castelo de Wittenberg.
(Abaixo, vemos a ilustração da igreja de Wittenberg, bem como a porta onde foram fixadas as teses).
As Teses eram um protesto contra o abuso da autoridade do Papa, especialmente no sentido de desafiar o Papa a esvaziar de graça o purgatório, já que o papa dizia controlá-lo. Lutero também negou o ensino do "mérito extra" que estava por trás das indulgências. Segundo Lutero, o verdadeiro tesouro da Igreja é o Evangelho - a proclamação do amor de Deus.
A Igreja Romana ordenou que Lutero se apresentasse em Roma para responder às acusações de heresia. Sabendo do caso, o Príncipe da Saxônia, Frederico o Sábio, interveio e insistiu que a audiência de Lutero fosse realizada em solo alemão. Como resultado, uma Dieta Imperial foi realizada na cidade de Augsburgo, em 1518. Lutero se recusou a mudar de opinião. fugiu de Augsburgo. 
As idéias de Lutero logo encontraram adeptos em todas as regiões da Alemanha, e mesmo fora dela. A resposta do papa à situação foi uma bula (ordem papal), ameaçando Lutero de excomunhão, caso não se retratasse. Em protesto, ele queimou publicamente a bula e foi excomungado em janeiro de 1521, perdendo todos os seus direitos como cidadão. Vários livros de Lutero foram queimados, e ainda, qualquer pessoa que o encontrasse, poderia prendê-lo e entregá-lo às autoridades. Se fosse morto, o criminoso não seria punido. Dessa forma, Lutero foi forçado a fugir e se esconder. Ficou escondido até março de 1522 em Augsburgo.
(Abaixo a ilustração do escritório de Lutero em Augsburgo).

Durante o período em que esteve escondido, Lutero escreveu vários livrinhos sobre a fé cristã, e também, traduziu a Bíblia do latim pra o alemão. Portanto, a Bíblia estava agora na linguagem do povo!
Abaixo, vemos a folha de rosto da primeira Bíblia completa impressa em 1534, traduzida do latim para o alemão, por Lutero.
Em junho de 1525, Lutero casou-se com Catarina von Bora, uma ex-freira. Os dois tiveram seis filhos e abrigaram onze órfãos. Lutero publicou cerca de 400 obras durante a sua vida, incluindo comentários bíblicos, catecismos, sermões e tratados. Também escreveu hinos para a Igreja. Parte de suas obras estão publicadas em diversas línguas modernas.
Lutero faleceu de derrame cerebral em 1546, aos 63 anos de idade, em sua cidade Natal, Eisleben. Seu corpo foi sepultado na Igreja do Castelo de Wittenberg, onde, cerca de 30 anos antes, havia afixado suas 95 Teses.
Abaixo vemos a figura de Lutero, no púlpito da Igreja de Wittenberg, apontando para o cristo crucificado.

          Sem dúvida, o resgate da fé em Cristo, é a maior e a melhor herança de Lutero!
Conforme encontramos no hino Castelo Forte, elaborado por Lutero: "A minha força nada faz, sozinho estou perdido. Um homem a vitória traz, por Deus foi escolhido. Quem trouxe esta luz? Foi Cristo Jesus, o eterno senhor, outro não tem vigor, triunfará na luta". Amém
Com carinho, Pastor Leandro Eicholz