terça-feira, 15 de janeiro de 2019

A IMPORTÂNCIA DO TESTEMUNHO


      Você já imaginou uma criança que depois de um, dois, três ou quatro anos, não tenha pronunciado nenhuma palavra ainda? Este fato certamente deixaria os pais tremendamente preocupados. Afinal, se não falou até os três, quatro anos, dificilmente chegará a falar um dia. Todos sabem que o normal é que a criança aprenda a falar depois de um ano, e que desenvolva isso cada vez mais, à medida que cresce e se desenvolve.
      Vamos tentar construir agora uma ponte para a vida de fé.
      Você já imaginou um cristão, depois de um, dois, três, ou mesmo quatro anos de vida de fé, que ainda não tenha dado a nenhuma pessoa um testemunho a respeito? É de se perguntar: O que está havendo de errado? Na Bíblia encontramos as seguintes palavras: "Porque com o coração se crê para a justiça, e com a boca se confessa para a salvação". (Romanos 10.10)
      Embora não seja uma lei, poderíamos dizer o seguinte: A pessoa confessa, com palavras e ações, tanto quanto crê com o coração. Se o testemunho público não tem vida, é de se perguntar também se a fé que a pessoa diz carregar não é uma fé morta. Quanto a isso, no entanto, não nos cabe fazer nenhum julgamento,. O que se torna importante é incentivar as pessoas para que abracem a fé cristã como um discipulado, onde se ouve, vê, medita, pratica e fala, em coerência com a vontade de Deus.
      Em Mateus 10.32, Jesus diz: "Todo aquele que me confessar diante dos homens, também eu o confessarei diante de meu Pai que está nos céus."
      Se por nossa boca o nome de Jesus chegar ao ouvido de outra pessoa, simultaneamente o nosso nome, pela boca de Jesus, chegará aos ouvidos do Pai. Trata-se de uma maravilhosa promessa. Por outro lado, ele nos adverte: "Mas aquele que me negar diante dos homens, eu o negarei diante do meu Pai que está nos céus." (Mateus 10.33)
      É nossa esperança que os jovens cristãos tenham, desde o início, a ousadia de testemunharem aquele ao qual servem e pertencem. Que Deus nos capacite e disponha para tal! (Devocionário Sol Nascente - Editora Sinodal)
Com carinho, Leandro Eicholz